O – o círculo contínuo

“O” é um círculo contínuo.
Vários “O”s sobrepostos intersectam entre si essa continuidade.
O hotelier dá-lhe vida, sem perder o fôlego. Numa época tão característica onde o consumo é instantâneo, assim como a cultura e sentido lúdico da vida, pois que também esses sofrem do espasmo da rapidinha, vou macerar de picante essa ferida aberta. É uma solução possível, quando não sabemos muito bem que remédio lhe untar. Por vezes é melhor incendiar, para limpar.

O hotelier recai sobre essa temática, da continuação intersectada, sobre o efeito arrebatador do fogo picante na boca.

Um pensamento-crítica sobre as profissões na vida de cada um e como estas podem e devem assumir uma forma lúdica e cultural na nossa vivência.